Notice: Undefined index: weather_location in /home/integrit/public_html/wp-content/plugins/jnews-weather/class.jnews-weather.php on line 64
Macron espera que Burkina Faso esclareça pedido de saída das tropas francesas

Macron espera que Burkina Faso esclareça pedido de saída das tropas francesas

O Presidente francês, Emmanuel Macron, afirmou hoje que está à espera de esclarecimentos do Burkina Faso sobre um alegado pedido para que as tropas francesas estacionadas no país saiam no prazo de um mês.

O chefe de Estado francês afirmou que há uma “grande confusão” na informação que circula desde sábado em Ouagadougou, e que quer esperar até que o Presidente burquinabê para o período de transição, Ibrahim Traoré, “se possa expressar”.
“Penso que temos de ser muito cuidadosos”, afirmou numa conferência de imprensa franco-alemã na capital francesa, acrescentando que Paris está “à espera de esclarecimentos de Traoré”.
Uma fonte próxima do governo burquinabê não identificada disse à Agência de Informação do Burkina (AIB) este sábado que as autoridades de Ouagadougou solicitaram “a saída dos soldados franceses num curto espaço de tempo”. A informação foi confirmada pela AFP junto de fonte governamental burquinabê.
A tensão entre os dois países cresce há vários meses, ao mesmo tempo que Moscovo se tem aproximado das autoridades do Burkina Faso, oferecendo ajuda no combate ao terrorismo extremista islâmico.
Segundo a AIB, “o Governo burquinabê denunciou na quarta-feira passada o acordo que tem regido a presença das forças armadas francesas no seu território desde 2018”.
“A denúncia, feita em 18 de janeiro de 2023, dá, nos termos do acordo de 17 de dezembro de 2018, um mês às forças armadas francesas para deixarem o território do Burkina Faso”, prosseguiu a agência nacional burquinabê.
Segundo a fonte próxima do governo, as autoridades de Ouagadougou solicitaram “a partida dos soldados franceses num curto espaço de tempo”.
“Isto não é uma rutura das relações com a França. A notificação apenas diz respeito aos acordos de cooperação militar”, sublinhou a mesma fonte.
Várias manifestações, a última na sexta-feira, foram recentemente realizadas em Ouagadougou para exigir a retirada da França daquele país do Sahel, que acolhe um contingente de cerca de 400 operacionais das forças especiais francesas.
Fonte: Lusa
Exit mobile version