Administradora de Namuno orienta a população a ser “polícia de si mesma”

INTEGRITY-MOÇAMBIQUE, 24 de Novembro de 2022-A vigilância sobre a presença ou circulação de terroristas no seio das comunidades do distrito de Namuno, sul de Cabo Delgado, com mais de 11 mil deslocados, falhou, alegadamente, por falta de atenção e empenho da população, daí que a administradora local, Maria Felisbela Lázaro, está a convidar para que a população seja polícia de si mesma e de outros.

Maria Felisbela Lázaro que falava recentemente à comunidade de Nikane, posto administrativo de Namuno-sede, disse que a população não deve se esquecer e é necessário manter a vigilância, para manter a paz.

Embora reconhecendo, os focos de ataques terroristas, a administradora de Namuno, recomenda a população para não se esquecer da produção agrícola.

Neste momento, a sede do distrito de Namuno está a viver uma notável crise humanitária, devido a presença de várias famílias deslocadas das suas aldeias por conta dos ataques terroristas, principalmente no posto administrativo de Hukula.

Os apelos sobre intensificação da vigilância, por parte da administradora de Namuno, vêm numa altura em que um grupo localmente chamado de “Nampharamas”, uma espécie de forças locais, está a perseguir grupos terroristas que circulam na região.

O grupo de voluntários, transporta coragem e experiência da guerra dos 16 anos e supostamente são “anti-bala”, devido aos hábitos e costumes, ou seja, usam “magia negra”. (Mussa Yussuf, em Cabo Delgado)

Apoie o Jornalismo Investigativo, Independente e Íntegro, através das seguintes contas bancárias e serviços financeiros:

Banco Millennium BIM – 273895312;

Standard bank -1088091701004;

NIB BCI – 0008.0000.40537853101.80;

IZI – 845491539;

MKesh-822725657;

Mpesa-848666966;

Conta móvel-847990765;

PayPal: onelioduarte@gmail.com

Western Union: Olga Felicita de Bacar Caetano

Para confirmações, o nosso WhatsApp 847990765 e o correio electrónico (info@integritymagazine.co.mz) estão sempre disponíveis.

Exit mobile version