MRM entrega conjunto de amostras de rubis para exposição ao Museu Nacional de Geologia

A Montepuez Ruby Mining (MRM) entregou ao Museu Nacional de Geologia uma caixa de amostras contendo 50 rubis brutos, com as principais faixas de cor e qualidade encontradas na mina. As pedras preciosas brutas que foram disponibilizadas para visualização pública e para fins educativos têm um peso total de 11,87 gramas (59,35 quilates), e foram recebidas pela Directora Nacional de Geologia e Minas, Luísa Maocha, em representação do Ministro dos Recursos Minerais e Energia, Carlos Zacarias.

Nos últimos anos, Moçambique ganhou reputação como um fornecedor significativo de rubis, tendo produzido vários exemplos de pedras preciosas de alta qualidade, com espécimes notáveis ganhando aclamação internacional. Localizada no depósito de Montepuez, na província de Cabo Delgado, a MRM é uma mina de rubi líder mundial, defendendo uma rota transparente da mina para o mercado, combinada com um fornecimento confiável e consistentemente classificado.

A Directora Nacional de Geologia e Minas, Luísa Maocha, reconheceu o apoio da MRM ao museu nacional dizendo que: “A MRM está entre as empresas que participam de forma exemplar no desenvolvimento do país, contribuindo com ideias e estudos para a expansão do conhecimento geológico, transparência e produção dos recursos minerais no país. A entrega destas pedras preciosas é prova disso.”

Com esta entrega, a MRM expande as exposições de destaque dentro do Museu Nacional de Geologia, que anteriormente não tinha amostras de rubi na sua coleção sobre o potencial geológico e indústria extractiva.

Danta Rosse, director do Museu Nacional de Geologia, disse: “As crianças, os estudantes e público em geral têm o direito de contemplar os recursos do país e nós estamos a trabalhar com todas as empresas mineiras para garantir que isso aconteça. A MRM é a primeira empresa a responder positivamente entregando uma coleção de rubis que vai ficar no Museu Nacional de Geologia”.

O Director Corporativo da MRM, Raime Raimundo, afirmou que: “Ao compartilhar estas amostras de pedras preciosas com o Museu Nacional de Geologia, estamos a ajudar os visitantes do museu a conhecê-las. Esperamos que alguns desses visitantes, que incluirão estudantes e crianças, se sintam compelidos a aprender mais sobre as gemas, gerando um interesse para que estudem gemologia ou geologia, e se orgulhem destes rubis moçambicanos.”

O Museu Nacional de Geologia é uma instituição didática e científica que recebe uma média de cem mil (100.000) visitantes anualmente, entre estudantes, professores, especialistas geólogos e gemmologistas, bem como o público em geral.

A MRM e o Museu Nacional de Geologia colaboram há vários anos, com foco na Feira Nacional de Gemas (FAGENA), um evento anual que visa destacar o potencial geológico e mineiro de Moçambique.

Exit mobile version