“Trabalhadores humanitários” podem ter sido raptados por terroristas em Macomia

INTEGRITY-MOÇAMBIQUE, 20 de maio de 2024-No ataque terrorista ocorrido no passado dia 10 de maio à vila de Macomia, na província de Cabo Delgado, vários trabalhadores humanitários foram raptados pelos terroristas. Destes, alguns são moçambicanos e outros estrangeiros.

Segundo apuramos, os trabalhadores humanitários em questão, entre eles, recém-contratados foram obrigados a conduzir as viaturas da Instituição e posteriormente viriam a deixar as mesmas num local e levados por elementos do grupo que no último final de semana publicou as fotos da incursão em Macomia.

Nas referidas fotos recentemente divulgados, os terroristas aparecem reunidos com comerciantes locais, num mercado local, militares amarrados e posteriormente decapitados, e viaturas das organizações não governamentais como a Care, Médicos Sem Fronteiras (MSF), CICV, entre outras.

Pois embora, as organizações humanitárias em questão ainda continuem sem emitir qualquer confirmação ou negação dos factos, “Integrity” apurou que no meio do grupo tem mulheres e homens que no dia do ataque tentavam a todo custo sair de Macomia, mas devido ao cerco protagonizado pelos terroristas parte deles acabou caindo nas mãos do grupo, não se sabendo até ao momento do seu paradeiro.

Lembre-se que na sua última visita de trabalho à Ruanda, o Presidente Filipe Nyusi anunciou o aumento de mais militares ruandeses no Teatro Operacional Norte (TON) e concretamente para regiões críticas do momento como às aldeias do distrito de Macomia, onde devido a escassez de alimentos, o grupo terrorista vem protagonizando constantes ataques em aldeias dos distritos de Ancuabe, Quissanga, Chiúre e Macomia. (Omardine Omar)

Exit mobile version