Terroristas reivindicam ataque à posição das FDS na aldeia Nandoli, em Ancuabe

INTEGRITY-MOÇAMBIQUE, 17 de maio de 2024-Os terroristas que desde outubro de 2017 vem atacando à província de Cabo Delgado voltaram a reivindicar mais um ataque à uma posição das Forças de Defesa e Segurança (FDS) localizada na aldeia de Nandoli, no distrito de Ancuabe. Na reivindicação, o grupo apresenta 10 fotografias, onde aparecem elementos do grupo queimando residências, armamentos diversos e alguns membros carregando material militar.

Numa outra nota reivindicativa, o grupo refere que durante o ataque os membros das FDS colocaram-se em fuga, deixando para trás diversas armas e outros materiais militares que eram usados naquela posição. Na senda das reivindicações, o grupo afirma que capturaram um civil nas proximidades da aldeia de Muaguide, no distrito de Meluco, e assassinaram-lhe.

Estes ataques acontecem dias depois dos terroristas terem invadido a vila-sede de Macomia e saqueado vários produtos alimentares e bens materiais de civis, governo e organizações não-governamentais que prestam assistência às populações naquela região. No ataque à Macomia, o grupo assassinou militares e civis, havendo corpos que ao longo destes dias vêm sendo achados pelas matas.

Evidências do assalto viralizaram nos últimos dias, com terroristas a caminharem “normalmente armados” no centro da vila-sede de Macomia. Outras fotografias que viralizaram são de viaturas roubadas e que foram usadas para transportar elementos do grupo e produtos roubados.

De referir que contrariamente ao ataque terrorista à vila-sede de Macomia no passado dia 10 de maio do presente ano, as autoridades governamentais e militares ainda não emitiram qualquer informação relativa à posição de Nandoli, onde conforme a nossa checagem jornalística, as fotos indicam que foram feitas mesmo em Ancuabe e Meluco. (Omardine Omar)

Exit mobile version