Terrorismo em Cabo Delgado: Reino Unido desaconselha viagens a Chiúre

As autoridades britânicas incluíram Chiúre, palco desde fevereiro de vários ataques terroristas, na lista de distritos de Cabo Delgado, norte de Moçambique, em que desaconselham "todas as viagens", segundo um aviso a que a Lusa teve acesso.

Segundo informação enviada aos viajantes pelo Foreign Commonwealth & Development Office (FCDO), responsável pela proteção dos interesses e cidadãos britânicos no exterior, atualizado na quinta-feira, aquele órgão continua a “desaconselhar todas as deslocações”, como acontece desde 2023, aos distritos de Mueda, Nangade, Palma – excepto a cidade, para viagens essenciais – Mocímboa da Praia, Muidumbe, Meluco, Macomia, Quissanga e Ibo.

“O FCDO desaconselha agora todas as viagens ao distrito de Chiùre”, lê-se na mesma actualização.

Cerca de 100 mil pessoas fugiram em fevereiro e março do distrito de Chiùre, no sul da província de Cabo Delgado, em direção à vizinha província de Nampula e a outros distritos vizinhos, devido à intensificação dos ataques terroristas, que provocaram mortes e destruição de casas e edifícios públicos.

A província de Cabo Delgado enfrenta há mais de seis anos alguns ataques reivindicados pelo Estado Islâmico, o que levou a uma resposta militar desde julho de 2021, com apoio do Ruanda e da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), libertando distritos junto aos projectos do gás. (LUSA COM NM)

Exit mobile version