Ruanda vai enviar mais tropas para Moçambique

Operação será financiada pela União Europeia, diz portal sul-africano que cita o comandante da cooperação internacional das Forças de Defesa do Ruanda.

O Governo do Ruanda planeia enviar mais tropas para a província moçambicana de Cabo Delgado quando as forças da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) se retirarem do país em cerca de dois meses, disse o comandante da cooperação internacional das Forças de Defesa do pais o Brigadeiro General Patrick Karuretwa.

O portal sul africano News24 acrescenta que o envio dessas tropas será financiado pela União Europeia.

O portal informa que num encontro com jornalistas, Patrick Karuretwa afirmou que Kigali tem atualmente mais de 2.500 soldados em Moçambique e que a retirada das forças da SADC vai “forçar-nos a tomar certas medidas”.

“Vamos treinar soldados moçambicanos para ocuparem as areas onde Samim (as forças da SADC) estavam colocadas”, acrescentou, sem, contudo, adiantar outros pormenores

O oficial ruandês disse que a internveção do Ruanda tinha resultado em levar calma relativa a Cabo Delgado, mas que bolsas de violência presistem naquela província moçambicana.

Na ocasião, Karuretwa criticou o modo com as forças da SADC foram colocadas na Republica Democática do Congo (RDC) e afirmou que o seu Governo tinha informado os países da região antes de enviar tropas para Moçambique mas que não recebeu “cortesia idêntica” quando a África do Sul enviou tropas para a RDC.

O Ruanda tinha sido apanhado de supresa pela chegada de tropas da África do Sul, Malawi e Tanzania à RDC, o país o qual as autoridades de Kigali tem crescentes tensões devido a acusações de que o Ruanda apoia os rebeldes do M23. (VOA)

Exit mobile version