Terroristas reivindicam autoria de uma emboscada que alegadamente matou “nove militares operativos das FADM” em Macomia

INTEGRITY-MOÇAMBIQUE, 24 de agosto de 2023- Foi através de um comunicado intitulado "Macomia de novo", que o grupo terrorista que desde outubro de 2017, vem aterrorizando a província de Cabo Delgado, reivindica a autoria de um atentado que vitimou nove soldados e oficiais das forças moçambicanas. Segundo a publicação os nove militares foram mortos numa emboscada levada a cabo por membros do Estado Islâmico que actuam no norte de Moçambique.

A reivindicação veiculada pela Agência Amaq através das plataformas digitais refere que “um novo ataque de militantes do Estado Islâmico em “Macomia” resultou na morte de 9 militares e oficiais das forças moçambicanas, além de feridos.

Citando fontes de segurança, à agência “Amaq” diz “que os integrantes do Estado Islâmico armaram ontem [terça-feira] uma emboscada qualitativa a uma patrulha móvel das forças moçambicanas, enquanto esta se deslocava na estrada que liga as aldeias de “Kobar” e “Kitrago”, na região de “Macomia”.

As fontes acrescentaram que os membros do E.I abriram fogo com metralhadoras médias e leves contra os veículos de patrulha e os atacaram com granadas propelidas por foguete.

Prosseguindo a agência, Amaq escreve que “as fontes afirmaram que os integrantes mataram os soldados que estavam dentro do veículo e apreenderam armas leves e médias antes de incendiá-las.”

Conforme revela à “agência Amaq”, o resultado da nova emboscada soma-se às sucessivas perdas sofridas pelas forças moçambicanas durante as últimas semanas só em “Macomia”, desde o anúncio da sua última campanha ali.

Entretanto, fontes da “Integrity” referem que uma das vítimas do atentado foi o Alferes Albano Sipanela Nhoca, um destacado comandante das FADM, proveniente da província de Manica, que teve a sua infância no bairro 25 de junho, na Cidade de Chimoio, que há mais de duas décadas dedicava-se na defesa da pátria.

Contudo, um comunicado de imprensa do Ministério da Defesa Nacional (MDN) e do Estado Maior General (EMG) refere que as Forças Conjuntas abateram Abu Kital, vice-comandante das operações terroristas do grupo ASWJ e adjunto de Ibin Omar, assim como Ali Mahando que, à semelhança do Abu Kital, ocupava importantes funções no seio do grupo terrorista.

No comunicado do EMG consta que “no exercício contínuo de combate aos terroristas, uma Unidade Motorizada das FADM que se encontrava integrada numa coluna militar com destino à Quiterajo, por volta das 8h e 30 min da última terça-feira (22.08), entrou numa emboscada inimiga e capotou numa ‘ponteca’ tendo, de seguida, se incendiado, porém, os seus ocupantes saíram ilesos”. (Omardine Omar)

Exit mobile version