Em Nampula diariamente são interceptados 40 a 50 jovens tentando se juntar aos terroristas em Cabo Delgado

Pelo menos 40 a 50 jovens são interceptados, diariamente, em algumas zonas da província de Nampula, tentando se juntar às fileiras dos terroristas que actuam, principalmente, na vizinha província de Cabo Delgado, desde 2017.

A informação foi avançada recentemente, pelo Comandante Provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM), em Nampula, António Bashir, na 24ª sessão do Observatório de Desenvolvimento da Província de Nampula.

 

Em setembro de 2022, em Nampula, os terroristas invadiram o distrito de Memba, tendo atacado a Missão de Chipene, Diocese de Nacala, queimando Residências e assassinando uma irmã, Maria de Cappi, 84 anos, de origem veneziana e que se encontrava no país desde 1963.

 

“Quando parece que está tudo calmo, ainda há pessoas que se dedicam ao aliciamento de jovens para se juntarem aos grupos terroristas em Cabo Delgado”, disse o Comandante, citado pela Rádio Moçambique.

 

“Estamos a ter um problema enorme. Por dia, temos 40 a 50 jovens devolvidos das fileiras do recrutamento em Cabo Delgado. Nós estamos preocupados, e hoje, por exemplo, recebi a mensagem de que 49 jovens foram encontrados nas ilhas de Cabo Delgado, com o intuito de que vão pescar”, disse o Comandante ao canal radiofónico, questionando-se o seguinte: “será que esta prática é mesmo verídica?”

 

Assim sendo, Bashir defende que deve se educar a sociedade, principalmente os jovens, para que não se deixem cair nas mãos dos terroristas.

 

“O terrorismo ainda continua, temos que redobrar o nosso sistema de segurança”, sublinhou. (JN/INM)

Exit mobile version