CTA vai apresentar na XVIIIª da CASP uma proposta de medidas para a industrialização de Moçambique 

A CTA apresentará ao Governo, na XVIII Conferência Anual do Sector Privado (CASP) a realizar-se de 21 a 23 de Junho do ano em curso, uma proposta concreta para induzir a industrialização do País, a atracção de investimentos e estabelecimento de parcerias.

O anúncio foi feito pelo Presidente da CTA, Agostinho Vuma, na sua intervenção durante a Recepção alusiva a organização da CASP.
A decorrer sob o lema: “Transformação, Inovação e Sustentabilidade para Competitividade Industrial”, a CASP representa o momento mais alto do Diálogo Público-Privado e maior plataforma de discussão de negócios em Moçambique.
“Vamos para a XVIII CASP bastante encorajados e esperamos sair de lá com compromissos claros, sobre os passos a tomar para a implementação efectiva do PRONAI, um programa que, a ser implementado em pleno, vai permitir acelerar a industrialização da nossa economia e gerar uma cadeia de oportunidades para as Micro-Pequenas e Médias Empresas nacionais”, salientou Agostinho Vuma.
Tendo em conta este desiderato de ver mais dinamismo do PRONAI, a CTA levará para a CASP propostas concretas da carteira de investimentos do sector privado e espera ouvir do Governo, medidas concretas daquilo que se oferece a fazer para juntos caminharem com o objectivo de fazer deste programa, um verdadeiro motor de desenvolvimento.
Igualmente, a CTA levará para a CASP abordagens para reformas práticas, através de propostas de medidas concretas e monitoráveis, que precisam de ser adoptadas com impactos que sejam efectivamente mensuráveis no desenvolvimento do  sector privado e do país no geral.
Exit mobile version